O que é a poluição luminosa?

A poluição luminosa é a introdução, directa ou indirecta, de luz artificial na atmosfera da Terra. A poluição luminosa é outra forma de poluição atmosférica, que é produzida pela dispersão da luz artificial nocturna (LAN) no céu, alterando a escuridão natural da noite.

A poluição luminosa, entendida como uma mudança ambiental resultante da actividade humana, deve também ser incluída nos processos de Mudança Planetária Global.

A poluição luminosa altera a escuridão natural da noite. Há provas científicas de que a poluição luminosa pode gerar impactos na biodiversidade, qualidade de vida e saúde das pessoas, afectando, globalmente, o desenvolvimento sustentável.

Como podemos prevenir a poluição luminosa?

Para assegurar que a iluminação exterior não tenha consequências nocivas para o ambiente e para as pessoas, deve satisfazer estes requisitos.

  • Toda a luz deve ter um propósito claro. 
  • Deve ser dirigido apenas para onde for necessário.
  • A luz não deve ser mais brilhante do que o necessário.
  • A iluminação só deve ser utilizada quando é necessária e útil.
  • Recomenda-se o uso de luzes coloridas mais quentes, sempre que possível.

Saiba mais sobre a poluição luminosa neste vídeo a partir da iniciativa #IACUniversoEnCasa

EELabs: Uso Sustentável da Luz Artificial

O projecto EELabs visa maximizar a eficiência energética da nova tecnologia de iluminação -mais LED- enquanto minimiza o seu efeito sob a forma de poluição luminosa -sky glow- nos ecossistemas naturais da Macaronésia. Para o efeito, aprofundará o estudo da poluição luminosa através de várias redes de fotómetros que serão instalados nas ilhas de Tenerife, La Palma, Gran Canaria, Madeira e Corvo (Açores). Além disso, instalará também fotómetros nas rotas marítimas para Cabo Verde. 

EELabs irá propor actividades para que tanto a comunidade científica como a sociedade adquiram um conhecimento profundo da luz artificial à noite (LAN) e dos ecossistemas naturais da Macaronésia. Desta forma será possível alcançar um crescimento sustentável, onde o aumento da LAN, consequência do desenvolvimento económico, não compromete as áreas naturais devido a um aumento excessivo da poluição luminosa.